[Análise de JC] – O tal do lance enrolado!

“Fala Neto! Primeiramente, parabéns pelo seu trabalho, muito bom mesmo! Vou ‘resumir’: Estava ficando com uma garota que conheci em uma festa, saímos varias vezes, com 1 mês e pouco eu decidi pedir ela em namoro. Ela aceitou e ficou super feliz na hora, mas depois veio com uma papo de que não gosta de rotular namoros por causa de outro relacionamento que ela teve. Nunca fui de bajular, de ficar em cima, dar presentes, elogiar a beleza dela… Acho que meu … Continue reading

O fim da inocência

Você está em seu quarto, atônito, celular na mão, batimentos acelerados, pensamentos atropelando sua razão e então, o que você mais temia, acontece: sim, acabou. Talvez pela primeira, segunda, até pela quarta ou quinta vez, e por mais que nos achemos preparados, ali está o vácuo emocional nos tomando de assalto novamente, o nó na garganta que cresce à cada “podemos ser amigos”, ou “talvez um dia nos reencontremos”. Em tais momentos de existência nublada que nosso cérebro parece se mostrar … Continue reading

[Respondendo como um JC] Eduardo Tornaghi no Domingo Show

Estava eu zapiando a tv num domingão quando vejo – pra variar – uma reportagem com tom sensacionalista. O apresentador iria de encontro com um certo galã global de décadas passadas que resolveu largar a vida de luxo e fama para trabalhar “na rua”. Então mudei de canal. Nada de bom passando, voltava para a Record e o suspense continuava. Sim, os desgraçados me fisgaram… Quem apareceria? Um drogado? Um monge? Um ex-presidiário? Um hippie? Eis que surge um senhor … Continue reading

“A vida é saber jogar”!

Certa vez assisti a entrevista do grande Mario Sérgio Cortella no programa do Danilo Gentili. Na ocasião, nosso filosofo relembrou um diálogo do filme ‘Alice no País das Maravilhas’:  – Pra onde vai essa estrada? Perguntou Alice. – Pra onde você quer ir? Respondeu o gato. – Eu não sei, estou perdida. Disse a menina. – Para quem não sabe para onde vai, qualquer caminho serve. Respondeu o gato. Tenha critérios, escolhas – emendou Cortella. Sem dúvidas, ter uma base … Continue reading

Abaixo-assinado tenta proibir Julien Blanc de se apresentar no Brasil

Julien Blanc está praticamente com a cabeça a prêmio. Ele é um dos instrutores da Real Social Dynamics, empresa que promove seminários sobre como pegar mulher. Acontece que Julien parece ter feito comentários infelizes em algumas de suas apresentações. Ensinou um movimento meio louco de puxar a cabeça das gatas em direção ao seu… cinto, digamos assim. Também comentou sobre o jogo da sedução no Japão, por ser mais fácil quando você é branco e diferente dos japas, como se … Continue reading

Apenas faça!

Ontem e hoje, em meio a mais de mil pessoas, tive o prazer de presenciar o Seminário Social Good Brasil aqui em Floripa. Trata-se de um evento que discute e promove o uso de tecnologias e novas mídias para a transformação social. Durante as apresentações, o assunto é debatido entre um time de especialistas, empreendedores, formadores de opinião e grandes nomes da inovação social do Brasil e do mundo. Por lá ouvi algo bem interessante de um dos palestrantes (de vários, … Continue reading

O famoso Zé Taradão

Por alguma razão misteriosa do Universo, o homem é um ser que tem como canal de percepção favorito o visual. Na área amorosa então, nem se fala. A beleza feminina atrai nossa visão como um imã. É inconsciente. Uns espiam disfarçadamente, outros não olham apenas por respeito à namorada, e tem aqueles que secam na cara de pau. Lembrei até de quando estive em El Salvador e um amigo de lá me disse “Conejo, aqui você tem que olhar descaradamente … Continue reading

[Virtudes de um JC] – Convicção

Como já vimos por aqui, uma das formas de se obter maior êxito na comunicação não está, exatamente, no que você fala, mas sim, em como transmite sua mensagem. Partindo desse princípio – além de depositar energia positiva em suas palavras – ter convicção no discurso é fundamental para contagiar as pessoas. Todos os grandes discursos, em lutas e revoluções, foram feitos de forma convicta para inflamar seus militantes. Porém, mesmo os mais serenos ou tímidos podem despertar nas outras … Continue reading

Qual o remédio para raiva?

Ela começa como uma faísca no seu interior. Aquela leve sensação de descontentamento que – dependendo do caso – em milésimos de segundo pode virar indignação, revolta, e explodir das mais diferentes maneiras. É a tal da raiva! Mas o que um Jogador Caro faz com ela? Reprende ou solta? Seria possível não senti-la? Para emoções virem à tona, geralmente precisamos dar sentido ao que nos acontece. Foi assim que me recordo do primeiro ataque de raiva que tive. Sete … Continue reading

É na ausência que a magia acontece

“Ninguém perdeu uma gata por ter ficado ausente, um tempo sem ligar, sem aparecer. Mas muitos perdem por ficar em cima dela antes da hora.” É com essa frase do chefão Don Conejo que abrimos o artigo da vez! O tempo de jogo Seguindo essa linha lembro do ano de 2008, quando conheci uma garota numa bela tarde de sexta. Depois de uma breve conversa com algumas brincadeiras, adicionei no finado Orkut e, após algumas mensagens, partimos para o saudoso … Continue reading